10 LIVROS ADAPTADOS PARA CINEMA OU TELEVISÃO

Selecionei 10 adaptações de livros, que merecem ser vistas pelo pessoal que acompanha o blog. Não peguei as mais famosas, como "E o Vento Levou", "O Mágico de Oz" e outras do gênero, para o post não ficar óbvio demais e batido.

A Dama das Camélias
O trágico e melancólico romance de 1858, escrito por Alexandre Dumas Filho, entre a meretriz Marguerite Gautier e o rico e sonhador Armand Duvall, atrapalhado pelo pai do rapaz e que por causa disso tem um desfecho trágico, teve sua primeira adaptação em 1912. As mais famosas são a de 1921 com Alla Nazimova e Rudolph Valentino e a de 1936 com Greta Garbo e Robert Taylor, inclusive esse é considerado o melhor papel de Greta Garbo, que encarnou perfeitamente a melancolia e tristeza da personagem. Em 1972, Walter Avancini dirigiu uma adaptação para a TV, escrita pelo futuro autor de novelas Gilberto Braga e com Glória Menezes e Cláudio Cavalcanti nos papéis principais.

Jane Eyre
O livro escrito por Charlotte Bronte em 1847, conta a história da órfã Jane Eyre, que passa a trabalhar, como preceptora da filha de um perturbado homem. Com o tempo ao conhecer profundamente esse homem, Jane acaba se apaixonando por ele, porém o casal é ameaçado quando o segredo do passado de um deles vem a tona. A primeira adaptação aconteceu no ano de 1910. De lá até os dias de hoje, houveram várias adaptações cinematográficas e televisivas em forma de minisséries. A versão de 1943 conta com Joan Fontaine e Orson Welles nos papéis principais.

Madame Bovary
O escandaloso (para a época) romance de Gustave Flaubert publicado em 1857, é considerado o pioneiro dos romances realistas, sendo até estudado por psicólogos. Emma Bovary, casa-se com um apaixonado e entediante médico. Sentindo-se presa ao casamento, entrega-se aos prazeres do adultério, buscando cada vez mais o prazer e satisfação, que irão determinar a sua ruína. A primeira versão ocorreu em 1933 e foi dirigida por Jean Renoir. Em 1949 uma nova versão foi filmada, dirigida por Vincente Minnelli, com Jennifer Jones e Louis Jourdan. Não é considerada por muitos uma boa adaptação, mas vale ser vista, pois é impecável e luxuosa como filme.

Anna Karenina
A história da intensa, infiel e tempestuosa Anna Karerina, talvez tenha sido uma das mais adaptadas da história do cinema. Greta Garbo viveu duas vezes a personagem: em 1927 (com direito a dois finais) e em 1935. Publicado em 1877 e de autoria de Liev Tolstói (autor também de Guerra e Paz, que também foi adaptado várias vezes para o cinema e televisão), conta a história de Anna, casada com o ausente e autoritário Karenin, que se envolve com um oficial chamado Vronsky, que está determinado a casar-se com ela. Porém o casal de amantes sofrem com o orgulho e recusa de Karenin em ceder o divórcio. Com isso o casal acaba fugindo para a Itália, porém acabam retornando para a Rússia depois de um certo tempo. Enquanto Vronsky leva uma vida social e boêmia, Anna, passa a se tornar reclusa e paranoica, com a suposta hipótese de infidelidade de seu amante, rumando a um trágico desfecho. A história já foi adaptada mais de 10 vezes para o cinema e televisão. A mais recente é do ano de 2012. Uma dessas inúmeras adaptações, a de 1948 foi estrelada por Vivien Leigh, porém foi um fracasso de bilheteria e crítica, mas merece ser vista, pois Vivien compôs uma personagem passional e obscura.

Orgulho e Preconceito
A clássica história de amor e desprezo entre Elizabeth Bennet e Mr. Darcy, recentemente ganhou uma versão "zumbi", além das adaptações cinematográficas e televisivas. A versão de 1940 traz Greer Garson e Laurence Olivier nos papéis principais. Essa versão não faz muita justiça ao livro de Jane Austen publicado em 1813. Principalmente o Mr. Darcy de Laurence Olivier, que é bastante caricato e afetado, mas vale ser vista a caráter de curiosidade.

O Retrato de Dorian Gray
O romance publicado em 1890, de autoria de Oscar Wilde, conta a história de Dorian Gray que vende sua alma, em busca de juventude eterna, transferindo os efeitos do tempo, para um retrato seu que foi pintado. A medida em que ele se envolve em uma vida de abusos, seu retrato acaba se deformando, como seu caráter. A primeira adaptação ocorreu em 1910, a sétima adaptação, de 1945 é uma das mais famosas e traz no elenco Hurd Hatfield como Dorian Gray, George Sanders, Donna Reed e Angela Lansbury, que recebeu uma indicação na categoria de atriz coadjuvante pelo seu desempenho.

O Morro dos Ventos Uivantes
A história conturbada de amor e vingança de Cathy e Heathcliff, escrita por Emily Bronte e publicada em 1847, além de várias versões, ganhou até música cantada por Kate Bush em 1978. A primeira versão foi realizada em 1920. De 2000 até 2015 foram realizadas mais de 10 versões. A de 1939, considerado o ano de ouro do cinema, devido aos grandes sucessos lançados nesse ano (E o Vento Levou, O Mágico de Oz, Ninotchka, Vitória Amarga, entre outros), traz Merle Oberon como a mimada Cathy e Laurence Olivier como o amargurado Heathcliff. Essa versão foi dirigida por William Wyler e concentra-se apenas na primeira fase da história, mas nem por isso deixa de ser intensa como o romance original. Das mais recentes, a realizada em 2009 com Tom Hardy como Heathcliff é considerada a melhor.

Rebecca
O livro escrito por Daphne Du Maurier em 1938 é famoso por dois motivos: o primeiro por ter sido adaptado para o cinema em 1940, sendo dirigido por ninguém menos que Alfred Hitchcock e o segundo por ser considerado um plágio do livro "A Sucessora", escrito pela brasileira Carolina Nabuco em 1934, que ganhou uma adaptação para a televisão em forma de novela em 1978. Rebecca conta a história de uma jovem de origem humilde, que casa-se com um homem que é atormentado pelas lembranças de sua primeira mulher. Não bastando isso a jovem tem que enfrentar as intrigas da governanta que era devotada da primeira esposa e que não admite que seu patrão tenha encontrado alguém para substituir a antiga patroa. Rebecca teve outras adaptações, mas que não vingaram como a de 1940.

As Mulherzinhas
"Little Women" é um livro autobiográfico escrito por Louisa May Alcott, publicado em 1868, que conta a história de quatro irmãs e seus sonhos e conflitos entre os anos 1861 e 1865, durante a guerra civil americana. O livro foi adaptado pela primeira vez em 1917, ganhando outra adaptação no ano seguinte. As adaptações mais famosas são as de 1933, 1949 e 1994. A versão de 1933 foi dirigida por George Cukor e tem Katharine Hepburn interpretando a valente e sonhadora Jo.

Os Três Mosqueteiros
Escrito por Alexandre Dumas (pai) e lançado em 1844, conta a história de D'Artagnan que vai para Paris, para tornar-se um dos guardas do rei, os chamados Mosqueteiros. Chegando lá, conhece Athos, Porthos e Aramis conhecido como os "inseparáveis" (os três mosqueteiros do título). Juntos os quatros passam a viver grandes aventuras e enfrentam inimigos poderosos como o temível Cardeal Richelieu. O romance foi adaptado pela primeira vez em 1903, além de ter versões em desenho animado. Uma das versões mais famosas é a de 1948, que foi produzida pela MGM com um elenco de ouro encabeçado por Gene Kelly, Lana Turner, Van Heflin, June Allyson, Angela Lansbury e Vincent Price.
***
10 LIVROS ADAPTADOS PARA CINEMA OU TELEVISÃO 10 LIVROS ADAPTADOS PARA CINEMA OU TELEVISÃO Reviewed by Rodrigo Veninno on 08:30 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por comentar!!!

Tecnologia do Blogger.