CINEMATECA - A ÚLTIMA CANÇÃO (EL ÚLTIMO CUPLÉ)

"A Última Canção" (El Último Cuplé) foi o primeiro grande sucesso de Sara Montiel, consagrando-a como uma grande estrela do cinema espanhol e abrindo portas para "La Violetera", filme que a consagraria mundialmente. Este filme marca também o retorno de Sara ao cinema espanhol, após um período no México e nos Estados Unidos, onde participou de alguns filmes em Hollywood, dentre eles "Veracruz" ao lado de Gary Cooper e Burt Lancaster.
O filme foi gravado em condições bastante precárias devido a falta de um orçamento suntuoso. O projeto inicial levou anos para levantar fundos e houveram várias improvisações para contornar a falta de dinheiro. Sara que estava acostumada com as grandes mordomias oferecidas no México e nos Estados Unidos, se alarmou um pouco com as limitações, mas aceitou um salário de 100 mil pesetas. Anthony Mann, seu marido na época,  chegou a acreditar que o filme fracassaria.
Maria Luján (Sara Montiel), uma ex-cantora de palco famosa, agora está no ostracismo e cantando em modestos teatros, onde as pessoas ignoram seu passado e o seu talento. Numa de suas apresentações, ela reencontra Juan Contreras (Armando Calvo), seu ex-empresário e ambos relembram o passado.
O filme então entra em narrativa de flashbacks, mostrando como Maria alcançou o estrelato com a ajuda de seu empresário, sua paixão no auge do sucesso por um toureiro e por fim a tragédia que culminou com a sua queda e esquecimento. Inicialmente Sara seria dublada por uma cantora profissional, mas como o orçamento não permitia tal luxo, o diretor Juan de Orduña e os responsáveis pela produção do filme, decidiram apostar na voz de Sara, fazendo-a gravar as canções do filme no estúdio, para depois canta-las em playback nas filmagens. Durante os ensaios Sara, não conseguia alcançar as notas de soprano, então ela pediu para descer a escala, com isso, Sara conseguiu impor seu próprio estilo, rompendo a tradição de vozes sopranos, que imperavam no cinema espanhol há tempos.
O filme atingiu um grande e inesperado sucesso, surpreendendo a todos, inclusive a própria Sara e os produtores, que acreditavam que o filme estava fadado ao fracasso. Com isso novos filmes foram projetados para Sara, intercalando história com números musicais, produzidos especialmente para ela.
"A Última Canção" chegou a sofrer uma leve censura de um Grão-Duque russo, que achou um personagem da trama, muito semelhante a ele. O Grão-Duque fez uma denúncia, que foi aceita pelo tribunal e com isso o filme foi suspenso, porém graças a aclamação popular, o filme retornou aos cinemas e ficou 38 semanas em cartaz, lucrando mais de 15 milhões de pesetas, um avassalador sucesso para a época.
Antes da estreia do filme, Sara assinou um contrato com a gravadora Columbia, para lançar um álbum com as canções do filme, ganhando uma porcentagem sobre as vendas dos álbuns. Com o sucesso do filme, Sara conseguiu ganhar uma considerável soma de dinheiro.
O Círculo de Escritores Cinematográficos, concedeu a Sara Montiel, uma Medalha de Melhor Atriz e para Jose Fernandez Aguayo, uma Medalha de Melhor Fotografia Colorida.

"A Última Canção" foi lançado pela Classicline, clique na capa, para maiores informações ou para comprar:


***

CINEMATECA - A ÚLTIMA CANÇÃO (EL ÚLTIMO CUPLÉ) CINEMATECA - A ÚLTIMA CANÇÃO (EL ÚLTIMO CUPLÉ) Reviewed by Rodrigo Veninno on 04:18 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por comentar!!!

Tecnologia do Blogger.