CINEMATECA - A COVA DA SERPENTE (THE SNAKE PIT)

"A Cova da Serpente" (The Snake Pit) foi baseado no livro de Mary Jane Ward, lançado em 1946, onde ela conta suas memórias. Quando o livro foi lançado e atingiu sucesso e claro polêmicas, Ward, chegou a declarar que o livro não descrevia suas experiências, porém Ward em determinada fase de sua vida, foi diagnosticada erroneamente com esquizofrenia e sofreu várias internações ao decorrer de sua vida. Com o sucesso do livro, os estúdios começaram a correr atrás dos direitos para filmar a história: a Fox acabou levando a melhor. Em 1948 o filme começou a ser produzido.
Os realizadores do filme tinham como objetivo chamar a atenção das autoridades para os maus-tratos aos quais os doentes mentais eram submetidos nas instituições psiquiátricas do governo. Eles conseguiram. Vários estados americanos, passaram a fazer uma reforma no tratamento dos hospitais psiquiátricos, dando mais dignidade aos pacientes. "A Cova da Serpente" foi o terceiro filme a abordar sobre a vida de uma pessoa com distúrbios mentais. Os outros dois foram "Quando Fala o Coração" (Spellbound) e "Amar Foi Minha Ruína" (Leave Her To Heaven), ambos de 1945.
Virgínia (Olivia de Havilland) se apaixona por Robert (Mark Stevens) e se casam. Após o casamento, Virgínia é tomada por frequentes ataques de nervos e acaba sendo internada num manicômio. Ela passa por um tratamento a base de eletrochoques e com a ajuda de seu psiquiatra Dr. Mark (Leo Genn), ela começa a melhorar. Virgínia acaba tendo sua situação piorada ao sofrer maus tratos e perseguição de uma enfermeira, que sempre ameaça mandá-la para a "Cova das Serpentes", uma ala onde ficam os pacientes sem possibilidade de cura.
O filme foi dirigido por Anatole Litvak, que levou o assunto profundamente a sério. Ele chegou a estudar durante três meses sobre psicanálise. Litvak exigiu também, que todos os envolvidos (atores e realizadores) visitassem instituições mentais e analisassem as pessoas que sofriam de transtornos. Olivia de Havilland não foi a primeira opção para o papel de Virginia. Antes dela foram convidadas Gene Tierney e Vivien Leigh. Curiosamente tanto Gene quanto Vivien sofreram transtornos mentais posteriormente. Olivia levou o papel tão a sério, a ponto de estudar os procedimentos aplicados aos doentes mentais, chegou a participar de sessões de terapia e promoveu eventos sociais focados em darem atenção aos pacientes.
"Cova da Serpente" é uma expressão dada a uma prática antiga que consistia em atirar doentes mentais em lugares que os deixassem perturbados. Essa prática diziam que era capaz de recuperar uma pessoa da insanidade. O filme fez um tremendo sucesso, conquistando o sexto lugar das maiores bilheterias de 1948, empatando com "Belinda" (Johnny Belinda). Olivia de Havilland foi indicada por esse papel, na categoria de Melhor Atriz, concorrendo com Ingrid Bergman, Irene Dunne, Barbara Stanwyck e por último Jane Wyman, a vencedora daquele ano. O filme também foi indicado a Melhor Filme, Direção, Roteiro, Fotografia e Gravação de Som, ganhando nessa última categoria.

"A Cova da Serpente" foi lançado pela Classicline. Clique na capa, para maiores informações ou para comprar:

CINEMATECA - A COVA DA SERPENTE (THE SNAKE PIT) CINEMATECA - A COVA DA SERPENTE (THE SNAKE PIT) Reviewed by Rodrigo Veninno on 03:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por comentar!!!

Tecnologia do Blogger.