DICIONÁRIO RETRÔ - MARILYN MONROE

Seu nome de batismo era Norma Jeane Mortenson. Nascida em 1º de junho de 1926, passou a maioria da infância em orfanatos. Era filha de mãe solteira possuidora de problemas psicológicos, que vivia sendo internada. Devido a isso, teve uma infância muito conturbada. Em 1937 ela se mudou para a casa de Grace Mckee Goddard, amiga da família, morando com ela e o marido até 1942, quando o marido de Grace, foi transferido e o casal não tinha condições financeiras para levá-la com eles. Seu primeiro casamento seria aos 16 anos, com James Dougherty de 21 anos. Ela se casaria ainda mais duas vezes: em 1954 com o jogador de beisebol Joe DiMaggio e em 1956 com o dramaturgo Arthur Miller.
Após seu primeiro divórcio, ainda como Norma Jeane, tentou a carreira de atriz, em pequenas aparições, sem muito impacto. Enquanto trabalhava em uma fábrica durante a Segunda Guerra Mundial em 1944, ela conheceu um fotógrafo e começou uma carreira bem sucedida de modelo e pin-up. Em 1946 assinou seu primeiro contrato com a Fox, já assinando como Marilyn Monroe e tingindo seu cabelo de loiro. Norma legalizou seu nome artístico apenas em 1956.
Sua estreia no cinema ocorreu no filme "Sua Alteza, a Secretária" (The Shocking Miss Pilgrim). Após alguns filmes sem nenhuma relevância, a Fox acabou cancelando seu contrato e Marilyn acabou indo para a Columbia, onde permaneceu por apenas seis meses. Em 1949, passando por dificuldades financeiras, aceitou posar nua para um calendário. O sucesso foi grande e ela acabou estampando a capa da revista Playboy em 1953.
Assinando um novo contrato com a Fox, Marilyn se destacou pelas comédias em que participou nesse período, como "O Inventor da Mocidade" (Monkey Business). No final de 1952, as fotos que ela fizera 3 anos antes, surgem na mídia e seu nome é alvo de escândalos, porém o seu fascínio aumenta e Marilyn começa a fase mais bem sucedida da sua carreira. Em 1953, Marilyn foi uma das estrelas mais bem sucedidas de Hollywood, ocupando papéis de destaque em três filmes: "Niagara", "Os Homens Preferem as Loiras" (Gentlemen Prefer Blondes) e "Como Agarrar um Milionário" (How to Marry a Millionaire), esses dois últimos contribuíram na criação de sua imagem como "loira burra ou ingênua", coisa que Marilyn sempre abominou e sempre lutou para reverter.
Atuaria ainda nos filmes "O Pecado Mora ao Lado" (The Seven Year Itch), onde seria imortalizada na história do cinema, ao ter seu vestido levantado pelo vento, "Quanto Mais Quente Melhor" (Some Like It Hot) considerada a melhor comédia de todos os tempos, ganhando um Globo de Ouro por seu desempenho,  "Bus Stop" entre outros. Seu último filme completo seria o drama "Os Desajustados" (The Misfits) ao lado de Clark Gable e Montgomery Clift. Marilyn deixaria inacabado o filme "Something's Got to Give" de 1962, pós ser demitida devido a constantes atrasos.
No dia 5 de agosto de 1962, Marilyn então com 36 anos, foi encontrada morta em sua casa em Los Angeles, embora sua morte seja considerada um provável suicídio, muitas teorias conspiratórias surgiram ao decorrer dos anos. Em 1999 foi escolhida a Mulher Mais Sexy do Século, pela People Magazine. Ainda hoje é considerada uma das mulheres mais lindas e sensuais da história do cinema, além de referência como ícone fashion e fotográfico. Sua imagem rende cerca de 2 milhões de dólares por ano e o fascínio por sua história e legado, aumentam cada vez mais.

***
DICIONÁRIO RETRÔ - MARILYN MONROE DICIONÁRIO RETRÔ - MARILYN MONROE Reviewed by Rodrigo Veninno on 03:13 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.