BETTE DAVIS EM: NASCIDA PARA O MAL (IN THIS OUR LIFE)

Bette Davis é até hoje considerada uma das maiores atrizes de todos os tempos e merecidamente. Bette fez dramas, comédias, mocinhas, vítimas e vilãs. Mas foi interpretando vilãs que Bette Davis se deu bem e fez história. Não que suas mocinhas fossem sem graça, muito pelo contrário. As vilãs de Bette Davis eram realmente más, dissimuladas e causavam o ódio (e o amor) do público. As pessoas muitas vezes iam ver um filme de Bette Davis, apenas para vê-la sendo má e Bette geralmente não decepcionava.
Em "Nascida para o Mal" (In this Our Life) Bette realmente encarna uma das suas vilãs mais más e egoístas. Stanley (Bette Davis) é uma mulher egoísta e dissimulada, envolvida com o advogado Craig (George Brent). Stanley tem uma irmã chamada Roy (Olivia de Havilland) que é totalmente o oposto dela. Roy é casada com Peter (Dennis Morgan) que tem um caso às escondidas com Stanley. Um dia antes do seu casamento com Craig, Stanley decide fugir com o cunhado, deixando Roy amargurada. Roy então pede o divórcio. Em meio a toda a decepção causada por Stanley e Peter, Roy e Craig acabam se aproximando e se apaixonam. 
Em Baltimore, Stanley começa a gastar todo o dinheiro de Peter que desgostoso e alcoólatra, acaba se suicidando. Após ficar viúva, Stanley descaradamente retorna para a casa dos pais, como se nada tivesse ocorrido. Ao descobrir que a irmã pretende se casar com seu ex-noivo, Stanley decide reconquista-lo, apenas para tira-lo de sua irmã. As maldades de Stanley se tornam mais perigosas, quando ela causa um acidente fatal e coloca a culpa em um inocente.
Esse foi o segundo filme dirigido por John Huston, que começou sua carreira como ator no fim da década de 20. O primeiro filme que marca a estreia de Huston como diretor seria o clássico "O Falcão Maltês" (The Maltese Falcon). Além de dirigir "O Falcão Maltês", Huston também escreveu o roteiro. "O Falcão Maltês" é considerado um dos melhores filmes de todos os tempos, além de um dos primeiros filmes Noir a serem produzidos. Huston não dirigiu "Nascida para o Mal" em sua totalidade, acabou deixando a direção nas mãos de Raoul Walsh, quando foi convocado para uma missão de guerra. Mesmo finalizando o filme, Walsh não levou crédito algum pela direção. 
Esse seria o terceiro de cinco filmes em que Bette Davis e Olivia de Havilland fariam juntas. Curiosamente, Bette não estava disposta a interpretar uma vilã. Em uma entrevista, Bette disse que sentia-se velha demais, para interpretar uma personagem tão inconsequente. Ela se identificava mais com Roy, que era uma personagem mais madura e equilibrada e chegou a pedir para Jack Warner que deixasse ela interpretar Roy. Jack negou-se e a obrigou a fazer o papel. Bette também afirmou mais tarde que não se sentia muito orgulhosa desse filme, mas o fato é que Stanley acabou entrando para a galeria das grandes vilãs interpretadas por Bette.
O filme foi baseado na novela de mesmo nome escrita por Ellen Glasgow em 1941, foi produzido e concluído em 1942, mas por abordar assuntos que tocavam em feridas expostas na época, como racismo e desejos incestuosos, acabou sendo reprovado pela censura e só foi liberado após algumas alterações. Mesmo com as alterações, a essência da novela permaneceu, mas em alguns lugares, algumas cenas forma retiradas.

"Nascida para o Mal" foi lançado pela Classicline. Clique na capa, para maiores informações ou para comprar:


BETTE DAVIS EM: NASCIDA PARA O MAL (IN THIS OUR LIFE) BETTE DAVIS EM: NASCIDA PARA O MAL (IN THIS OUR LIFE) Reviewed by Rodrigo Veninno on 08:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por comentar!!!

Tecnologia do Blogger.