DICIONÁRIO RETRÔ - OSCAR WILDE

Oscar Fingal O'Flahertlie Wills Wilde, mais conhecido como Oscar Wilde, foi um grande escritor, poeta e dramaturgo britânico. Nascido em Dublin, na Irlanda, em 16 de outubro de 1854, escreveu peças, poesias, contos infantis e um único livro "O Retrato de Dorian Gray", que chocou a sociedade na época em que foi lançado em 1890. Wilde foi o segundo de três filhos. Criado em uma família protestante, depois se converteu ao Catolicismo. Chegou a ganhar uma bolsa de estudos para o Magdalen College Oxford. Após sair de Oxford em 1878, passou a morar em Londres e começou a ter uma vida social bastante intensa, com direito a atitudes consideradas extravagantes.
Após passar um período nos Estados Unidos, dando palestras sobre o esteticismo ou dandismo, movimento por ele criado, baseado na ideia de que a vida deveria ser norteada pelas preocupações artísticas, como forma de enfrentamento dos problemas do mundo moderno, Wilde vai para Paris, abandonando seu movimento estético, ao retornar para a Inglaterra. Casa-se com Constance Lloyd, ambos vão morar em Chelsea, com Constance, Wilde teve dois filhos: Cyril e Vyvyan. Seu período de ápice intelectual ocorre entre os anos de 1887 e 1895, quando escreve as peças: "O Leque de Lady Windermere" (Lady Windermere's Fan) (1892), "Uma Mulher sem Importância" (A Woman of no Importance) (1893), "Salomé" (1893), "A Importância de Ser Prudente" (The Impotance of Being Earnest) e o romance "O Retrato de Dorian Gray", publicado primeiro em revista em 1890 e em 1891 como livro.
Mesmo casado com Constance, Wilde vivia romances fora do casamento, com diversos homens, porém viveria um grande e tumultuado romance com Lorde Alfred Douglas, conhecido como Bosie, romance cheio de altos e baixos e que arruinaria sua vida, reputação e carreira. O Marquês de Queensberry, pai de Alfred, um homem com fama de intragável e rústico, começou a implicar com a ligação do filho com Wilde, suspeitando que o contato ia além de mera amizade. Escreveu a seu filho, censurando-o. Ao receber uma resposta grossa de Bosie, Queensberry ameaçou armar um escândalo que acabaria com a reputação de Wilde. Tal atitude do Marquês, devia a rumores de que seu outro filho Francis, que morrera em um acidente de caça (chegou a cogitar-se suicídio), mantinha uma relação homossexual com o Primeiro Ministro, Archibald Primrose. Com medo de um novo escândalo na família, o marquês iniciou uma verdadeira batalha para "salvar" seu filho das garras de Wilde. Chegou a mandar um cartão chamando Wilde de sodomita, ato que foi o início do declínio moral de Wilde.
Em resposta ao cartão, Wilde iniciou um processo contra Queensberry por difamação, porém o marquês havia posto detetives atrás de Wilde e conseguido provas de que este era homossexual (prática considerada crime na época). Com isso Wilde retira a acusação, porém as provas obtidas, são usadas contra ele em um novo processo, inclusive um poema de Bosie chamado "Two Lovers" que tem uma das mais famosas menções sobre homossexualidade ("o amor que não ousa dizer seu o nome"). Em maio de 1895, após três julgamentos, foi condenado a dois anos de prisão, com trabalhos forçados, por "cometer atos imorais com diversos rapazes". Durante esse período ele escreveria "De Profundis", que nada mais era que uma longa e profunda carta a Bosie, criticando-o, acusando-o por sua ruína, mas demonstrando mesmo assim amá-lo. Suas peças foram retiradas de cartaz e seus livros recolhidos.
Após os dois anos em que esteve preso, tanto Wilde, quanto sua saúde e sua reputação, não eram mais os mesmos. Foi libertado em 19 de maio de 1897, com poucas pessoas o esperando na saída, entre essas pessoas estava Robert Ross, um de seus grandes amigos e que lhe ofereceu suporte durante muitos anos. Saindo da prisão, mudou-se para Paris, usando o pseudônimo de Sebastian Melmoth, vivendo uma vida simples, sem grandes luxos e produzindo menos obras. Acabou falecendo após um ataque de meningite em 30 de novembro de 1900 aos 46 anos. Meses antes em janeiro, faleceria seu maior antagonista: o Marquês de Queensberry aos 55 anos.
Para quem quiser saber mais sobre esse grande homem e gênio, recomendo um filme de 1997 chamado "Wilde", com Stephen Fry, vivendo (magnificamente) Wilde.
***

DICIONÁRIO RETRÔ - OSCAR WILDE DICIONÁRIO RETRÔ - OSCAR WILDE Reviewed by Rodrigo Veninno on 08:41 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por comentar!!!

Tecnologia do Blogger.