FILMES MUDOS QUE GANHARAM REMAKES SONOROS - PARTE 1

A partir de hoje no blog, vou trazer uma sequência de listas repletas de curiosidades sobre filmes mudos que ganharam remakes sonoros. Algumas versões mudas desses filmes sonoros, hoje, encontram-se completamente esquecidas. Outras não. Deixei de fora boa parte das adaptações literárias famosas, justamente pra dar mais atenção aos filmes que foram esquecidos, mas no decorrer dessas listas, aparecerão filmes mudos esquecidos, que foram baseados em livros e que ganharam remake sonoro. Confiram essa primeira parte e aguardem as sequências.

As Mãos De Orlac (Orlacs Hände) (1924)
Um dos maiores clássicos do Expressionismo Alemão, ganhou três remakes sonoros: "Mad Love" de 1935, estrelado por Peter Lorre, um filme homônimo feito em 1960, estrelado por Mel Ferrer e dois anos depois um filme com o título "Mãos Criminosas" (Hands of a Stranger).

Anna Christie (1923)
Estrelado por Blanche Sweet, essa versão foi considerada perdida durante décadas, até ser encontrada na década de 70. Baseada na peça de Eugene O'Neill, teve diversas refilmagens sonoras, principalmente entre as décadas de 50 a 80, porém as mais famosas são as de 1930, sendo essa a primeira aparição de Greta Garbo em um filme sonoro e uma versão alemã também estrelada por ela, feita no ano seguinte.

The Awful Truth (1925)
Produzida em 1925, além dessa versão silenciosa, foram produzidas mais duas em 1929, aparentemente perdidas. No cinema sonoro foram produzidas mais duas versões: "A Meia-Noite do Amor" (1953) e "Cupido é Moleque Teimoso" (1937), sendo essa última estrelada por Cary Grant e Irene Dunne, a mais famosa de todas.

O Jardim de Allah (The Garden of Allah) (1916)
Além desta versão muda, em 1927 foi produzida mais uma, sendo estrelada por Alice Terry. Em 1936, seria produzida uma versão sonora em Technicolor, estrelada por Marlene Dietrich e Charles Boyer, sendo essa a mais famosa de todas.

The Swan (1925)
Além dessa versão, foi produzida uma em 1930, estrelada por Lillian Gish. Em 1956, seria produzida a versão mais famosa "O Cisne", com Grace Kelly no papel principal.

"Boêmios" (Show Boat) (1929)
Baseada em uma novela escrita por Edna Ferber, essa versão silenciosa contava com duas horas e meia de duração. As versões sonoras tornaram-se bastante famosas: a de 1936 estrelada por Irene Dunne ("Magnólia") e a de 1951 com Kathryn Grayson, Howard Keel e Ava Gardner ("O Barco das Ilusões").


Postar um comentário

0 Comentários