FILMES MUDOS QUE GANHARAM REMAKES SONOROS - PARTE 3


Confira a terceira parte da lista de filmes mudos que ganharam remakes sonoros.

Beau Geste (1926)
Baseado no livro escrito dois anos antes, essa versão trouxe Ronald Colman no papel principal. Colman recebeu diversos elogios a respeito de seu desempenho no filme e o filme foi um dos primeiros a receber um prêmio da revista Photoplay. Foi refilmado em 1939, com Gary Cooper no papel principal, em 1969, além de ser adaptado como minissérie televisiva em 1982.

Stella Dallas (1925)
A versão mais popular desta história é a de 1937, estrelada por Barbara Stanwyck, sendo considerada uma de suas maiores performances. Barbara chegou a ser indicada ao Oscar por esse papel, mas não conquistou a estatueta. Esse episódio é considerado por muitos cinéfilos, uma das maiores injustiças já cometidas no Oscar. Essa versão de 1925, é dirigida por Henry King. Além da versão de 1937, há também uma versão feita em 1990.

O Sinal da Cruz (The Sign of the Cross) (1914)
Essa ainda não foi a primeira adaptação da peça escrita por Wilson Barrett. Há um curta datado de 1904. Em 1932, foi produzida uma nova versão dirigida por Cecil B. DeMille, com Claudette Colbert e Fredric March. Essa se tornaria a versão mais famosa da obra.

A Lagoa Azul (The Blue Lagoon) (1923)
Baseada no romance escrito por  Henry De Vere Stacpoole em 1908, essa foi a primeira e é também a versão mais obscura da história. Foi refilmada em 1949 e 2012, mas a versão mais popular é a de 1980,  estrelada por Brooke Shields.

O Cântico dos Cânticos (The Song of Songs) (1918)
Esse filme é considerado perdido. Foi refilmado em 1933, com Marlene Dietrich no papel principal e com direção de Rouben Mamoulian.

Postar um comentário

0 Comentários