O FANTASMA DA ÓPERA - THE PHANTOM OF THE OPERA (1925)

"O Fantasma da Ópera" foi um dos mais importantes filmes de horror da era muda do cinema. Foi também um dos filmes que deram à Universal, a alcunha de estúdio de filmes de horror, durante as décadas de 30 a 50. O filme é uma adaptação de um romance francês escrito em 1910, "Le Fantôme de l'Opéra ". Lon Chaney além de estrelar o filme, era responsável pela maquiagem grotesca do personagem. A Universal promoveu um grande marketing em volta da aparência do personagem, promovendo um suspense no público, que ia correndo aos cinemas, para conferir como seria a aparência do personagem. A produção do filme foi bastante tumultuada. Antes da estreia, o filme chegou a ter três versões: a segunda versão chegou a ter um tom mais cômico, logo foi rejeitada nas primeiras exibições e o lançamento dessa versão foi cancelado em todos os cinemas. A terceira e definitiva versão contou com Lois Weber na edição, ao lado de Maurice Pivar, trazendo o filme novamente para o gênero original, o horror. O filme conta com uma famosa sequência em Technicolor de duas tiras, passada em um baile. Em 1930, chegou a ser cogitada uma continuação do filme, mas Chaney já estava contratado pela MGM. Foi então que a Universal teve a ideia de relançar o filme, como uma versão sonorizada. Essa versão sonorizada foi perdida em um incêndio em 1948.










Comentários

Mais Visitados