AS PIONEIRAS ESQUECIDAS DO CINEMA - PARTE 2


Há um bom tempo atrás, fiz uma lista com mulheres que foram importantes para o início do cinema, mas que com o passar dos anos, tiveram seu legado e importância apagados ou esquecidos. Hoje, trago uma nova lista com outros nomes. Me ajudou na pesquisa o site: https://wfpp.columbia.edu/ dedicado a preservar a memória das mulheres que trabalharam no cinema.



Margery Ordway

Margery Ordway, foi uma das primeiras mulheres a tornar-se bem-sucedida na operação de câmeras. Não existem muitas informações a seu respeito, tornando sua história e legado completamente obscuros e eu a descobri por puro acaso. Se não fosse por uma cópia de uma reportagem de uma revista antiga de cinema que sobreviveu durante esses anos, talvez ela nem seria lembrada.

Francelia Billington

Outra pioneira que tornou-se bem-sucedida na operação de câmeras. Começou a carreira como atriz, sendo considerada uma das primeiras atrizes do cinema mudo americano.



Esfir Shub
Foi uma diretora soviética pioneira na produção de documentários. Era também era conhecida por sua habilidade em montagem e edição de filmes. Foi também a pessoa que deu a Sergei Eisenstein, seu primeiro emprego no cinema.


Cléo de Verberena
É considerada a primeira mulher a dirigir filmes no Brasil, seguida por Carmen Santos e Gilda de Abreu. " O Mistério do Dominó Preto", de 1931 foi seu primeiro e único filme como diretora. 

Eva Nil
Eva Nil, nasceu em no Egito, mas tornou-se uma das principais atrizes do cinema mudo brasileiro. Foi uma das atrizes principais do diretor Humberto Mauro. Chegou a abrir uma produtora em parceria com seu pai, que a dirigia nos filmes. Era considerada a "Garbo brasileira" e abandonou a carreira de atriz no final da década de 20, para tornar-se fotógrafa.


Gemma Bellincioni
Foi uma cantora de ópera que posteriormente tornou-se atriz, roteirista, diretora e produtora de filmes. Um fato curioso é que ela se tornou atriz após os 50 anos. 


Elvira Notari
Foi uma atriz, diretora, roteirista, produtora e dona de estúdio. É considerada a mulher mais jovem a produzir filmes no cinema italiano. Dirigiu cerca de 60 filmes e mais de 100 documentários. Ao lado do marido, fundou o estúdio Dora Film. Seus filmes tiveram uma grande importância quando foram para os Estados Unidos, fazendo com que a cultura italiana fosse amplamente divulgada. Havia também em seus filmes, uma prioridade em retratar a mulher e seus desejos. Muitos de seus filmes sofreram censura na Itália, por flertarem com o erotismo, mesmo de forma sutil. 


Blanche Sewell
Foi uma das principais editoras de filmes da MGM começando no cinema mudo e passando para o cinema sonoro. "Rainha Christina" (Queen Christina), "Grande Hotel", "Melodia da Brodaway 36, 38, e 40" (Broadway Melody), "O Mágico de Oz" (The Wizard of Oz), são alguns dos vários filmes editados por ela.


Khesya Lokshina
Essa pioneira esquecida, não possui cadastro no Women Film Pioneers Project, o que a torna mais obscura que as demais citadas nesta lista. A descobri por pura coincidência, ao ver que compartilhamos a mesma data de nascimento. Foi casada com o diretor Erast Garin, com quem produziu e dirigiu alguns filmes. Era também roteirista. Trabalhou entre as décadas de 30 a 60.

Comentários

Mais Visitados